Anúncios
por alessandrouk Postado em Pessoal

Indo e vindo

Cá estou eu, novamente escrevendo (digitando).
Quais as novidades, distanciamento de muitas pessoas e coisas, prioridade no trabalho.

Tenho viajado pouco, porém não reclamo, só ando numa fase preguiçosa deixei o yoga e correr, ganhei preso.

Vou mudar isso em breve. Evitando o ciclo repetitivo de casa para o trabalho e do trabalho para casa.

Tirando esse contratempo, estou bem, viajando de moto, detalhe não quero participar de moto clube, me iludi ou não me sinto na mesma pegada.

Me sinto bem e tranquilo e meus pensamentos cessaram sobre pessoas do passado.

Faxina mental e espiritual.

Flor do Dia

“A autorrealização, que é o reconhecimento da sua verdadeira identidade, só é possível no momento presente. Para renascer no espírito, primeiro é preciso morrer para o passado.”

Sri Prem Baba

por alessandrouk Postado em Pessoal

Peso

Novamente escrevendo, porém hoje escrevo como nossa idade afeta de certa forma positiva e negativamente.

Preciso urgentemente de uma boa dieta, exercícios, como sou sozinho acaba sendo mais difícil, início alguma coisa é depois acabo desistindo.

Notei que sempre combino algo as pessoas não querem, e depois vão fazer.

Estou cansado, ser solitário tem suas b vantagens e desvantagens, reparei que neste texto estas bem dúbio ( ambos os lados ).

A iniciativa melhorar meio condicionamento físico, melhorar na alimentação (preciso me virar na cozinha) fazer receitas e parar com vegetariano junkie food!

Notei também que minha elasticidade quando fazia yoga diminuiu, aliás que saudade de fazer yoga, uma pena não ter mais na minha cidade.

Acho que é isso agora estou no INSS são 15:05 no dia 16/03/2017.

No mais vamo que vamos, adiante no momento presente.

Retornar a escutar os Podcasts

Pode parecer trivial ou banal, sintia falta de escutar podcasts de meditação, kirtans.

Como eu digo, o podcast são os fanzines da era impressa alternativa, só que de forma audível.

É legal poder baixar, selecionar, chegar na minha casa, reservar um tempo pra poder escutar.

Há um certo aprendizado, escutar, processar e compreender.

Em momentos avançamos demais, retrair ao básico faz bem.

Abaixo um rascunho que fiz no ipad.

por alessandrouk Postado em Pessoal

Um dia as pessoas morrem na Gente!

É isto, nada além: um dia as pessoas morrem na gente. Pode ser um amigo que parece não se importar mais ou então aquele que telefona só quando quer ajuda, um amor que gastou todas as chances que tinha e nem toda dedicação do mundo comoveu, um primo de longe, qualquer um.

Pode ser a criança que um dia morou dentro da gente, o sujeito que viajou pra longe sem dar adeus ou dizer que ia ou o visitante que chegou e nem ao menos um oi.

Um dia as pessoas morrem na gente. Pode ser um dia qualquer, como hoje ou ontem ou a terça passada, um dia de agosto ou no meio do carnaval, um dia de formatura ou até no ano novo, um dia de vento sul ou calor dos infernos, de vestido curto ou jeans surrado, de boca nervosa ou falta de apetite, de cabelo desgrenhado ou os cachos no lugar.

Um dia as pessoas simplesmente morrem na gente, e a gente esquece as tardes divertidas que passou no boteco, a esperança que alimenta quando ainda não viveu muito, a promessa de nunca esquecer; a gente esquece que um dia quis ficar junto pra sempre, que jurou um monte de coisas, que registrou em fotografias uma penca de momentos bonitos, que acreditou em tudo ou, exatamente como o Chico ensinou naquela canção, que ajeitou o nosso caminho pra encostar no caminho do outro. A gente faz força pra esquecer, porque sabe que precisa.

A gente faz força pra esquecer, porque sabe que precisa.

É isto, nada além: um dia as pessoas morrem na gente, embora continuem vivinhas da silva.

Por

por Ana Laura Nahas

por alessandrouk Postado em Pessoal

Sonhos

Estou escrevendo novamente, pois surgiu um tempo. 

Não vou falar de minhas estranhezas, e sim dos sonhos que ando tendo, estou sonhando com pessoas pela sua beleza sexual, porém de afinidade ímpar.

Apeguei de tal forma que minha mente ainda não desgarrou. 

Aquela frase pessoas que morrem na gente (mente).

Ainda estou começando a acreditar que esse lance de signo tem haver e ao mesmo tempo é uma perda de tempo. 

Enfaticamente minha combinação astrológica é um caos peixes ascendente em virgem e lua em gêmeos, isso é um saco nestes períodos, sinto carência afetiva, íntima, porém continuo só.

Até encontro algumas pessoas, só que a relação inicial se perde facilmente (meu medo) sinto que fui deixando de lado por uma menina que está com um lance mais sério com outra mulher. 

Uma pessoa também que tenho (ou tinha) afinidade, noto que temos incompatibilidade em certos assuntos pessoais e intimos.

Estou me policiando nos meus próprios pensamentos, e sim ando excluindo e fazendo o máximo para não lembrar de qualquer coisa do passado. 

Porém quando deito e de vez enquando acabo sonhando, não queria mais isso, apenas queria me libertar, ser livre, não ter um ciúmes por algo que nunca tive, é estranho isso.

Essa forma de eu sentar e escrever, è como eu estivesse na frente do espelho e conversando e interagindo comigo mesmo, e sanando esses sofrimentos que não dissipam de forma serena. 

A intenção é policiar os pensamentos para o bem, sem se fantasiar em situações com uma pessoa projetando um futuro que não existe. 

Eu vou vencer esse estigma e purificar este karma, e adentrar de vez em alguma terapia, sinto que pode ser depressão por fracasso ou medos, e me isolo cada vez mais. 

No mais é eu perdoô todos aqueles que passaram do meu lado, e peço que cada um seja iluminado por teus esforços. 

por alessandrouk Postado em Pessoal